segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Grand Siena, situação resolvida!

Em alguns momentos cheguei a perder as esperanças em ter um carro que eu pudesse usar por inteiro, ou mesmo que minhas reclamações fossem de alguma forma ouvidas e atendidas.

Contudo, há algum tempo atrás, as tratativas tomaram um bom norte com a montadora.

Situação resolvida, hora de comemorar e agradecer.
As conversas se estenderam por alguns meses e, no último dia 14 de agosto, enfim, a situação do Grand Siena foi definitivamente resolvida! 
Estou postando apenas hoje por total falta de tempo de tê-lo feito anteriormente.

Há momentos em que precisamos e devemos reclamar sobre os produtos e serviços a nós prestados, foi o que fiz aqui nesse blog!

Porém, quando somos ouvidos e devidamente atendidos temos a obrigação de reconhecer o bom serviço recebido. É o que estou fazendo nesse post!

Agradeço aqui a todos aqueles que me acompanharam e me deram forças para continuar lutando.

A esses meu abraço de estima e consideração.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

EPTV Ribeirão Preto: Número de reclamações envolvendo carros novos aumenta.

Se você sofre com defeitos dentro de garantia que não são corrigidos não deixe de cobrar seus direitos.

Reclame na concessionária, na montadora, no Procon e se necessária na Justiça. 

Importante: guarde todos as ordens de serviço, protocolos de reclamação, CIP do Procon, etc.

Clique aqui para acessar a matéria no Youtube.



sexta-feira, 25 de abril de 2014

Revista Quatro Rodas: "Quase 120 reclamações de barulho na suspensão do Grand Siena e do Palio".

Abaixo matéria publicada na revista Quatro Rodas, edição de Abril de 2014, sobre as reclamações que a revista recebeu sobre o problema de barulho na suspensão do Grand Siena.

Não há link da matéria uma vez que ela foi escaneada da revista e me passada via Facebook.




sexta-feira, 18 de abril de 2014

Grand Siena, a 14ª vez na oficina - Parte 3

Quinta-feira, dia 17/04, logo cedo deixo o Uno Way emprestado na locadora e sigo de carona para a Lance Fiat.

Chego lá e falo com o supervisor da oficina. Segundo ele foram feitos os seguintes reparos no Grand Siena

* troca do sensor fase [de novo!] que resolve o problema da luz amarela da injeção acesa e do piloto automático não programar;
* alteraram também uma configuração no sensor do freio que estava muito "sensível" e que poderia influenciar também no piloto automático;
* troca dos frisos da porta dianteira e traseira do lado esquerdo que resolve o problema dos frisos soltando, que também reclamei.

O supervisor continua explicando que o meu carro foi analisado pela engenharia da Fiat em Betim [via computador]. Ele diz que segundo esse pessoal o carro não tem problemas, ele continua dizendo que andou vários quilômetros com o Grand Siena e que está tudo certo!

Retiro o carro e vou trabalhar.

Por volta de 17h horas faço várias tentativas de falar com o diretor da Lance Fiat, que no dia anterior, havia prometido conversar com alguns gerentes da Fiat sobre o meu caso. Quando enfim consigo falar com o diretor ele me diz que está ocupado e pede 3 minutos para retornar a ligação. Concordo. Ele não retorna.

Por volta de 20h saio de Ribeirão Preto e sigo para a casa dos meus pais a 280 quilômetros dali. Durante toda a viajem o piloto automático apresenta falha! Ele ora programa, ora não programa o mesmo defeito que reclamei e o mesmo defeito que os engenheiros da Fiat disseram estar resolvido!

Sábado, 19/04, por volta de 14:45h toca meu celular. Do outro lado da linha o diretor da Lance Fiat explica que quinta-feira foi uma correria e não conseguiu retornar a minha ligação, continua dizendo que esteve com o gerente regional da Fiat  naquele dia e que disse a ele pessoalmente que o meu caso não se resolveria com a extensão da garantia por mais 1 ano e que, na opinião dele, outra solução deveria ser adotada.

Ainda segundo o diretor da concessionária o gerente da Fiat ficou de avaliar o caso junto a todos os envolvidos na regional e dar um retorno a ele entre terça ou quarta-feira [22 ou 23/04] e me pede para aguardar.

Da minha parte respondo que aguardarei, mas já adianto a ele que o carro continua com o problema no piloto automático e que sendo assim o Grand Siena irá voltar para a oficina da Lance Fiat pela 15ª vez!

Terça-feira, 22/04, por volta de 8:00h da manhã, ligo para a regional da Fiat em Campinas e não consigo falar com o atendente que já conhece o meu caso. Algum tempo depois ele me retorna, como estou na rodovia, paro o Grand Siena no acostamento. No telefone explico ao atendente que peguei o carro e que o mesmo continua com o problema do piloto automático, emendo dizendo que a engenharia da Fiat não avaliou o carro corretamente. Peço a ele que dê o encaminhamento necessário para o caso internamente. Ele diz que o fará e me dará um retorno [não me dá prazo].

Desligo a ligação, ligo o Grand Siena, saio do acostamento, ligo o piloto automático e ele simplesmente não aciona!

Grand Siena, a 14ª vez na oficina - Parte 2

Deixei o Grand Siena pela 14ª vez na concessionária na sexta-feira, dia 04/04, apenas 3 dias depois de retirá-lo de lá no dia 01/04. Aqui você pode ler maiores detalhes: Grand Siena, a 14ª vez na oficina - Parte 1.

Segunda-feira, dia 07/04 faço várias tentativas de falar na regional Campinas da Fiat com o atendente que já está ciente do meu caso. Sem sucesso!

No final da tarde o atendente retorna  minhas ligações e explica que já está com todo o histórico do meu carro e irá levar tudo para um tal de "Comitê" que irá analisar minhas solicitações. Ainda segundo ele esse "Comitê" se reúne toda terça-feira, portanto me dará um retorno até na próxima quarta-feira, dia 09/04.

Quarta feira, o atendente da Fiat me liga, diz que ainda não tem resposta sobre o meu caso, me pede para aguardar até a próxima sexta-feira. Chega sexta-feira, nada de resposta.

Segunda-feira, dia 14/04, me liga o diretor da Lance Fiat, me passa um valor e pede para que eu pense nele para que, em uma eventual troca, esse seja a "moeda" a ser negociada com a Fiat. Fico de retornar.

Quarta-feira, dia 16/04, já estou planejado de ir a Lance Fiat para continuarmos a conversa iniciada via telefone na segunda. Naquela tarde o atendente da regional Campinas da Fiat me liga e diz que o Grand Siena está disponível na concessionária, continua explicando que o tal Comitê avaliou o meu caso e que segundo informações não há o porquê de trocar o carro ou devolver o meu dinheiro uma vez que o Grand Siena está consertado e em perfeito estado de funcionamento. Contudo, ele diz, eles irão me dar mais 1 ano de garantia. Por fim, devo devolver o carro emprestado até no dia seguinte e pegar o Grand Siena na concessionária.

Sigo para a Lance Fiat, lá o diretor me diz que tudo mudou, o que ele havia me falado na segunda-feira já não vale mais, para que eu esqueça o tal valor mencionado na conversa via telefone e que o meu carro está disponível e definitivamente consertado.

Conversamos por um longo tempo, questiono a ele o que a Lance Fiat poderiam fazer por mim, ele me passa um determinado valor a ser pago no meu carro [valor irrisório, na minha opinião] e faria o preço de custo em qualquer outro carro do estoque, segundo ele a Lance quer resolver, mas não pode pagar muito pelo o Grand Siena.

A conversa se estende e ele diz concorda comigo quando digo que 1 ano a mais de garantia não resolve o meu problema e continua explicando que irá tentar me ajudar falando com os responsáveis na fábrica, buscando a melhor solução. Diz ainda que no dia seguinte estará em reunião com algumas pessoas da montadora Fiat e que iria levar o meu caso direto a eles, pede que eu ligue então no dia seguinte por volta das 15h.

Continua...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Jornal Estado de Minas: Fiat Grand Siena decepciona proprietários com diversos problemas mecânicos.


Abaixo matéria publicada originalmente no Jornal Estado de Minas.
Com a palavra, a Fiat.


Fonte: Jornal Estado de Minas

Fiat Grand Siena decepciona proprietários com diversos problemas mecânicos

Taxistas que apostaram na compra do Grand Siena devido ao sucesso da geração anterior do sedã estão insatisfeitos com vários defeitos apresentados pelo modelo
Paulo Henrique Vivas- Estado de Minas
Publicação:03/04/2014 11:13 Atualização:


Em time que está ganhando não se mexe. Foi pensando nesse velho ditado e motivados pelo sucesso e baixo custo de manutenção da primeira geração do Fiat Siena que um grande número de taxistas de Belo Horizonte optou por adquirir o Grand Siena, lançado em 2012. Mas o resultado não tem sido o esperado, pois essa nova geração do sedã compacto, que recebeu desenho e interior novos, tem apresentado diversos problemas mecânicos e decepcionado tanto os motoristas de praça quanto outros proprietários de modelos particulares.

O mecânico Roney Cesar, da oficina Só Táxi, afirma que chega a receber, semanalmente, cerca de 30 unidades de Grand Siena, com vários tipos de defeitos, dentre os quais os mais comuns estão relacionados aos sistemas de suspensão e transmissão. “Em seis meses, cheguei a trocar mais de 20 caixas de marcha avariadas, sendo que consertei mais de 30 no período, todas apresentando vazamento de óleo”, conta Roney, que destaca também a incidência de um barulho crônico na suspensão dianteira do sedã.

Rodney Antonio da Silva, taxista e dono de um Grand Siena Attractive 1.4 2013, com 62 mil quilômetros, conta que foi até a oficina para trocar a embreagem do seu carro pela segunda vez. “A primeira troca foi aos 43 mil quilômetros e, inacreditavelmente, com menos de 20 mil quilômetros, outro conjunto de embreagem teve que ser instalado.” Silva relata que a bateria do seu carro durou apenas quatro meses e que a caixa de marchas precisou de um novo retentor para conter um vazamento. Ele também reclama de um incômodo ruído seco proveniente da suspensão dianteira, que nunca é solucionado, apesar de já ter levado o veículo à concessionária Strada para a verificação.


Efraim de Almeida fica inseguro com barulho no airbag frontal


Desde a primeira revisão, o taxista Efraim Ribeiro de Almeida, proprietário de um Grand Siena 1.4 Tetrafuel 2014, que está com 38 mil quilômetros, alerta a concessionária Strada a respeito de um vazamento na caixa de marchas que insiste em continuar. “Além do vazamento na caixa, o airbag do lado do passageiro apresenta um dispositivo interno solto que tem incomodado e causado insegurança”. Cansado de aguardar os reparos para o veículo, que é sua ferramenta de trabalho, Almeida decidiu reivindicar seus direitos de consumidor na Justiça.

Outros problemas que o mecânico Roney Cesar enumera e que são facilmente encontrados no Grand Siena estão nos discos de freio, que empenam com frequência, rolamentos avariados, folga nos coxins da suspensão e a mangueira superior do radiador estoura facilmente. “Gostaria de saber e entender o que a Fiat fez com esse Grand Siena, pois a geração anterior do modelo não apresentava tantos problemas. Pelo contrário, a maioria dos clientes da oficina que tem a geração anterior do Siena está muito satisfeita”, comentou Cesar.

DECEPÇÃO

Jadison Benevenuto dos Santos, que trabalha como taxista há 35 anos, ressalta que, nesse período, teve diversos modelos da Fiat. Porém, ele afirma que nenhum outro carro deu tanta dor de cabeça quanto o seu atual Grand Siena Essence 1.6 2013, que está com 30 mil quilômetros e 10 meses de uso: “A embreagem quebrou aos 15 mil quilômetros e a suspensão bate muito. O motor de arranque já foi substituído e também tive problemas com a parte elétrica e a fechadura do porta-malas”. Muito decepcionado, Santos afirma que este é o último carro que adquire da marca italiana.




Mais um caso de barulho na suspensão foi verificado no Grand Siena Essence 1.6 2013/2014 do analista de sistemas Paulo Marcelo Alves. “A sensação é de que tem alguma coisa batendo. Quando levei o veículo pela primeira vez à rede autorizada, os procedimentos adotados foram o ajuste e a lubrificação do batente da suspensão, que nada resolveram”, declarou. Recentemente, Alves retornou à concessionária Tecar para uma nova tentativa de solucionar o defeito: “Dessa vez trocaram os amortecedores dianteiros, coifas e o batente da suspensão, mas o problema ainda continua. Isso é uma falha de projeto do veículo e um desrespeito com o consumidor. Cheguei a andar em um modelo semelhante ao meu com apenas 500 quilômetros e ele apresentou a mesma situação. Estou bastante frustrado”.

FABRICANTE Consultada, a assessoria da Fiat informou que não há uma única resposta para os casos apresentados e que para um melhor esclarecimento sobre a questão seria necessário um levantamento dos históricos dos veículos envolvidos.